sábado, 1 de agosto de 2009

De repente*

Apareceu de repente, e foi ficando assim, de repente.Combinações instântaneamente deliciosas, pluralidade musical, carinho e um sorriso pintado fácil em um rosto que nem parece desconhecido.
Transformou, de maneira intensa um degradê de cinza em um colorido fácil, limpo, sutil.
Foi suave. Sem falsas promessas ou ilusões. Só vontade. Só pensar, imaginar, querer bem. E querer junto, cada vez mais forte.Roubou pensamentos, sugeriu planos, encontrou morada aqui em um lugar que já andava tão empoeirado. Subtamente uma vontade de continuar boba, com as pequenas mãos frias e trêmulas, e um coração sufocante ganhou mais espaço, explodindo faíscas e batendo um tanto mais rápido.
Sentiu que, de repente, estava viva de novo.

[Sinceramente você pode se abrir comigo
Honestamente eu só quero te dizer
Que eu acertei, o pulo quando te encontrei*]

[Sinceramente-Cachorro grande]

2 comentários:

Fernanda disse...

bom me ler em vc pra variar só um pouquinho :D
lindo tudo e isso "Transformou, de maneira intensa um degradê de cinza em um colorido fácil, limpo, sutil" sou eu agora.
bjos, querida.

vini9livess disse...

Essa foi a coisa mais linda que eu já lí meu bem...
Além de tudo que você tem de especial, você ainda escreve muuuito bem, consigo traduzir cada sentimento, em cada palavra.

Beijos meu bem!